Uma breve introdução sobre mapeamento de processos: sob a ótica da auditoria interna. – Roma Business Consulting

Uma breve introdução sobre mapeamento de processos: sob a ótica da auditoria interna.

Uma breve introdução sobre mapeamento de processos: sob a ótica da auditoria interna.

Nesta semana vamos tratar de um assunto cada vez mais recorrente entre as médias empresas no Brasil, a auditoria interna. Diversos estudos têm apresentado uma vantagem significativa na tomada de crédito quando existe uma empresa de auditoria atuando na empresa. Além disso, a melhoria de performance pela redução de retrabalho e aumento do controle pelo mapeamento dos processos faz com que a empresa ganhe a cada dia mais recursos financeiros.

Estruturamos quatro grandes perguntas para que possamos iniciar a compreensão da relação entre a auditoria interna e o sucesso empresarial, que as organizações em todo o mundo vem passando.

1- Para que serve a auditoria interna em uma empresa?

A auditoria interna permite que a empresa mitigue riscos inerentes ao negócio.  A empresa que emprega controles no seu cotidiano certamente reduzirá a incidência de problemas com fraude e erros que afetarão o seu resultado.

2- Para que servem os controles em uma empresa?

Os controles internos em uma empresa auxiliam o funcionário a saber o que é permitido fazer e o que não é, é uma espécie de código de conduta. Estes controles descrevem o que cada atividade aceita ou não aceita na sua execução. A regra é ter controles eficazes, não importa a quantidade e sim a qualidade.

3- O que os controles mapeiam?

Eles surgem do mapeamento dos processos, através dele inicialmente podemos definir o que é necessário para cada atividade e que tipos de controles mitigarão os riscos. São exemplos de controles internos: controles de alçadas que quando definidos, por exemplo, por cargo, define o quanto cada pessoa poderá aprovar na compra de matéria-prima ou produto.

4- O mapeamento dos processos é importante?

Sim, não existe nada mais importante para uma empresa, que se julgue organizada, que um mapeamento bem completo dos processos. A empresa para seguir bem, precisa conhecer seus processos e as pessoas necessárias para execução. O mapeamento surge da análise criteriosa dos processos mais simples até os mais complexos; para este mapeamento você precisa de uma empresa com pessoas especializadas. Isto gerará redução dos custos de retrabalho nas atividades, a alocação e treinamentos adequados para que seu funcionário desempenhe a atividade em sua high performance.

Podemos perceber que a auditoria interna e o sucesso empresarial estão intimamente relacionados, sendo que não é apenas o setor privado que beneficia-se destas técnicas. O Instituto Brasileiro de Auditores Independentes do Brasil (IBRACON) publicou em um artigo o tema “Contabilidade pública é instrumento para uma sociedade melhor” onde o autor Idésio Coelho, presidente do Ibracon, descreve as melhorias evidenciadas no setor público com a implementação da auditoria interna.

Você tem dúvidas, sugestões ou necessita de um diagnósticos sobre a sua empresa? Entre em contato conosco que teremos o maior prazer em lhe ajudar e a tirar suas ideias do papel para crescermos juntos!

Para tratar deste tema convidamos a Mestre em Ciências Contábeis, com ênfase em controladoria e finanças, Sra. Letícia Goulart dos Santos Tessmann. Que possui uma possui larga experiência em demonstrações financeiras, consolidação de empresas nacionais e internacionais, reporte à casa Matriz, auditoria e controladoria. Atuou por mais de 6 anos em empresas multinacionais, tais como Ernst & YoungGerdau e Yara Brasil Fertilizantes, nas áreas de auditoria externa, contabilidade e financeira. Além disso, atuou como professora de pós-graduação do Centro Universitário Ritter dos Reis (UNIRITTER),  graduação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e atualmente é orientadora de trabalhos de conclusão de cursos da Faculdades Integradas de Taquara (FACCAT). É autora de artigos científicos e capítulos de livros nas áreas de Responsabilidade Social e Controladoria. Atualmente é sócia-diretora da área de processos e operacional da Roma Contabilidade.